Natura On Line

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Pais, filhos e drogas – O que fazer?

Por Fernanda Rezende

O crescimento do número de jovens viciados em drogas tem preocupado muitos pais. Lidar com um filho adolescente já é um grande desafio quando o filho não é viciado em drogas. Quando a droga entra em jogo, a situação se torna muito tensa e delicada.

O diálogo aberto e constante com os filhos é essencial para orientar e alertar sobre o risco das drogas, mas os pais não devem esperar ouvir que o filho experimentou alguma droga para falar sobre o assunto.

É importante que os pais informem-se sobre os riscos de certas drogas e evitem falar disso com discursos dramáticos. Fale com seus filhos de maneira clara e objetiva. Ouça-os e esteja sempre aberto a perguntas, respondendo sempre com franqueza. Se não souber a resposta, assuma ao invés de tentar mostrar que sabe tudo. Os filhos ganham confiança nos pais quando esses são abertos e agem com honestidade.

Infelizmente, não há uma fórmula que os pais possam usar para prevenir que seus filhos se tornem viciados em drogas. Eles devem fazer a parte deles, dando afeto aos filhos desde o nascimento, sendo bons exemplos dentro de casa e mantendo um relacionamento saudável e aberto com os filhos, sempre orientando-os e se dispondo a ouví-los, mas não podem decidir por eles.

Quando os pais descobrem que o filho é um dependente, eles têm a tendência de tentar tomar as rédeas da situação e agir com suas próprias forças, muitas vezes com as emoções à flor da pele. Porém, os pais não devem tomar nenhuma atitude sem antes procurar um especialista no assunto e receber uma orientação adequada de como lidar com o filho. Como existe uma variedade grande de drogas com diferentes efeitos, algumas sendo legais e outras ilegais e algumas sendo socialmente mais aceitáveis do que outras, os pais de filhos dependentes recebem orientações diferentes de acordo com o tipo de droga em jogo. Existem várias instituições de ajuda a pessoas com problemas relacionados ao uso de drogas; informe-se e não tenha vergonha de procurá-las.

Os pais de filhos viciados em drogas normalmente se sentem culpados pelas escolhas dos filhos, mas eles devem entender de que seus filhos são responsáveis pelas suas próprias decisões. Pode ser que eles (os pais) tenham errado na educação de seus filhos, afinal todos nós somos suscetíveis a errar, mas eles devem olhar de maneira madura para a situação, encarando os erros e procurando mudar ao invés de carregar uma culpa que não lhes pertence.

O caso de filhos viciados em drogas é muito delicado. Procure ajuda de quem entende do assunto e não entre em desespero. A restauração é possível.
(Texto original no Portal Clube 700)