Natura On Line

domingo, 30 de março de 2008

Um sopro no altar

(Para Fernanda Baroni)

"Vim para adorar-te, vim para dizer que te amo..."

Como é dificil escrever!!! Já fui melhor nisso. Hoje colocar uma idéia para fora é um verdadeiro parto, para lembrar Sócrates. Não que eu queira fazer um grande discurso filosófico, mas mesmo para falar das coisas do dia-a-dia é dificil.
Agora, nesse momento, quero falar sobre hoje. Especialmente hoje de manhã. Tenho o hábito de participar dos cultos na minha igreja todo domingo pela manhã. Isso se repete ano após ano. Depois de muito tempo a gente acaba se tornando uma pessoa crítica, e às vezes perdendo o melhor do culto: a essência da adoração, que normalmente começa no louvor, pois para isso que estamos ali: para adorar. Adorar a Deus.
Após uma pequena cirurgia fiquei de "molho" em casa e hoje estava lá eu, em meu lugar, tentando me concentrar no culto, enquanto pensamentos vagavam dentro de mim.
Enquanto a ministração começava, chegou uma das pessoas responsáveis por esse ministério.
Uma voz linda. Um dom. Verdadeiro dom dado pelo Senhor.

Como disse, os anos passam e as críticas aumentam. Como o louvor é sempre um destaque , é o mais passível delas. Então eu observo os irmãos e as irmãs que ministram lá na frente. Gosto de ver o crescimento de alguns. Outros desistem no meio do caminho. Alguns insistem, mesmo não sendo essa a posição determinada pelo Senhor. A gente aprende a ver todas essas coisas. Talvez até coisas demais!
Não é esse o caso. No momento que essa líder assumiu o louvor percebi: aí está alguém que veio para adorar, adorar com sua voz, suas lágrimas, seu jeito, sua força, com sua maneira espontânea de ser. O mais legal de tudo isso, e que todos sabemos, não é alguém perfeito. É uma pessoa em constante busca pelo Senhor. Em busca do prêmio da soberana vocação de Deus.
Estamos cansados de pessoas perfeitinhas. Santas demais, puras demais. Queremos pessoas que amem a Deus. Humanas demais.

"O verbo virou gente e habitou entre nós. Cheio de graça e de verdade."
Jesus era humano demais, tão humano que foi para a cruz, por nós.
Então é isso, me comovi no louvor hoje. Me comoveu a beleza da voz, me comoveu por saber que existem pessoas que recebem um chamado e em meio a todas tempestades elas estão lá. Estão por amor a Deus. Pelo amor ao Senhor. Me comoveu saber que infelizmente nem todos são assim e deveriam.
"Buscai o Senhor enquanto se pode achá-lo."

Hoje, talvez um pouco pela melancolia do pós-cirúrgico, pela ausência da igreja, dos irmãos, senti um sopro de Deus no altar. Que sopro gostoso, maravilhoso. Quero que todos nós ministradores de Deus, cantores ou não, sejamos um sopro de Deus no seu altar, diante do qual sempre estamos. Que manifestemos, não a nossa presença, mas a presença do Senhor. Em todos os lugares, e em todos os momentos, sejamos um sopro de Deus. Especialmente para aqueles que o buscam de todo coração.

Louvado seja Deus que nos fez para sua honra e glória.