Natura On Line

domingo, 12 de agosto de 2012

Dia dos pais sem meu pai

Passei o dia dos pais com minha mãe. Foi bom, mas tão diferente de quando papai era vivo. Além de minha irmã que mora lá, eu era a única. Estranho. Casa vazia, sem música, sem conversas, sem risos. Papai andando de lado para o outro querendo saber se a comida era suficiente para todo aquele batalhão. Almoçávamos e ele pegava o seu jornal e ficava lendo lá no quarto, enquanto a gente ficava por lá fazendo hora. Bons tempos. É... não voltam mais. A vida segue seu curso. Vejo a foto dele com meu filho em cima da minha mesa de estudos e trabalho. Já estava bem debilitado, mas firme lá no campo para ver o Galo querido. Esse ano seria de pura alegria ao ver o Atlético no topo. Enfim... é a vida. Não veremos tudo. Ele com certeza estaria feliz com o nascimento do neto de sua filha caçula. Embora ele não fosse de falar, sabíamos que ele nos amava. Senti sua falta.Só quero que o Senhor o tenho recebido em seus braços e ele esteja em paz. Obrigada Senhor, pelo tempo que desfrutei da companhia do meu Pai. Saudades sempre.